Pinterest – Conecte-se ao seu cliente por meio de imagens

Entrevista Promoinsights – Imagens fazem a diferença!

Fernando Souza - Entrevista Promoinsights

Pinterest tem foco em imagens e é ideal para pessoas com interesses em comum. Aproveite o potencial dessa rede e use mais essa forma de contato com seu target

O Pinterest foi criado em 2010, mas foi somente no ano seguinte que ganhou notada expressão. A rede conecta pessoas que possuem os mesmos interesses e ainda é restrita para quem recebe o convite para fazer parte; nela, é possível criar murais (boards) sobre diversos assuntos, como destinos turísticos, modas, animais de estimação, arte, design, coletando imagens de diferentes lugares da web para pendurar (pin) em suas paredes virtuais e segmentadas.O Pinterest tem como objetivo conectar pessoas, independentemente de serem conhecidas ou não umas das outras, pelos gostos similares aos seus, afeições estas expressas na forma dos murais, como os álbuns de outras redes sociais. O grande diferencial da rede é o modo como as imagens são exibidas, fugindo do modelo cronológico de outras mídias: os arquivos são dispostos em uma “grelha”, com colunas em que miniaturas das fotos e suas legendas aparecem de forma assimétrica em um layout simples e limpo.

Mas será vantajoso para as empresas fazerem parte dessa rede, não muito difundida no país ainda? Há aqueles que recomendam que a marca garanta seu espaço na rede, mesmo que não esteja amplamente difundida e, assim, impeça que outros utilizem o nome da empresa de maneira incorreta. E há aqueles que recomendam conhecer bem a ferramenta para então ver se ela é adequada ao negócio da empresa, como acredita Camila Pinheiro, consultora em branding digital e CEO e fundadora no Portal Pitanga e na Pitanga Digital Branding.

Camila exemplifica que o Pinterest é bastante recomendado para empresas de bens de consumo, pois lhe permite divulgar seus produtos para milhares de visitantes diários, separando-os por categorias, onde você pode incluir as descrições que desejar, como, por exemplo, preço, características do produto, endereço, contato, etc.

No momento, não há muitas restrições ao uso do Pinterest pelos usuários e, por este motivo, Marina Mizioka, coordenadora de Mídias sociais da agência Rae,MP, acredita que as empresas possam usar e aproveitar este tempo de restrições praticamente nulas. “Obviamente, é sempre importante obedecer ao uso de acordo com a imagem que ela quer passar, por meio de fotos/vídeos em relação à personalidade da marca, sua gama de produtos, serviços, etc.”.

Fernando Souza, sócio-fundador da Agência Pardal, especialista em mídias sociais e consultor em comunicação digital, relata que o Pinterest não foi criado para ser uma ferramenta comercial (a empresa afirma que o site não deve ser usado para autopromoção), mas isso não tem impedido que os varejistas e empresas com grande apelo visual usem a ferramenta para fazer negócios. “A avaliação que deve ser feita antes de qualquer ação é se existe afinidade da marca com a plataforma, como, por exemplo, verificar se sua marca tem um grande apelo visual, pois o Pinterest é baseado em imagens. Ter boas fotos para mostrar é a base para o inicio de uma estratégia correta. Do contrário, sua marca não será atraente”, orienta o especialista.

Vale a pena estar presente?

Para a coordenadora de Mídias sociais da agência Rae,MP, é válida a presença da marca na rede, primeiramente, pelo fato de poderem se expressar das maneiras mais possíveis e impossíveis por meio da rede. “Como já sabemos, uma imagem fala mais que mil palavras”.

Camila acredita que, por meio das imagens, as marcas podem ganhar mais espaço no ambiente digital. “Se o site tem um alto apelo visual com muitas imagens, a empresa deve considerar o Pinterest e, se atua no ramo de bens de consumo, a rede é muito indicada para a marca”.

Para varejistas, e-commerces e o mercado da moda, Fernando acredita que a grande vantagem é a possibilidade de seus produtos serem disseminados de uma forma extremamente abrangente, porém, observa que nem só desses segmentos vive a ferramenta hoje. “É possível fazer “brincadeiras inovadoras”, compartilhar dados, infográficos, informações financeiras, gráficos de segmentos da empresa, informações de mercado, etc. A grande questão é encontrar o que seu público gostaria de ter em mãos e, mais do que isso, o que gostaria de compartilhar, buscar a inovação e surfar nessa nova onda”.

Cases que fazem a diferença:

Dois exemplos de marcas que estão, na opinião de Camila, utilizando bem a rede são a canadense Wedding Republic, empresa especializada em casamentos, que criou um espaço no Pinterest que fornece não só uma vitrine de seu catálogo, mas também ideias inspiradoras para decoração e exemplos originais de convites, e o site de viagens Travel Channel que, além de disponibilizar imagens impressionantes de destinos turísticos, também oferece dicas de viagem que são enriquecidas com as contribuições de seus seguidores.

Fernando cita o case da Peugeot, http://pinterest.com/peugeotpanama/, que trabalhou muito bem o formato de boards para criar um quebra-cabeça destacando o conceito de cada um dos carros.

Veja a Matéria Online