Glossário de Marketing Digital

Decentraland

de leitura

O Decentraland (MANA) é um tipo experiência virtual possibilitada pela tecnologia 3D. A proposta é de conectar a realidade física ao ambiente online de forma imersiva. A partir dela, o universo digital criado pelos programadores Ari Meilich e Esteban Ordano, é hoje uma das maiores tendências de metaverso.

Tamanha foi a popularização deste jogo nos últimos tempos que a sua moeda nativa está nas listas dos criptoativos que mais se valorizam. Com isso, a ideia de mesclar mundo real com mundo virtual tem gerado grande interesse em investidores, artistas e desenvolvedores em geral.

Devido as possibilidades de percorrer por diferentes cenários, criar produtos e negociar compras e vendas, o Decentraland tornou-se um dos exemplos mais recorridos quando o assunto é web 3.0. Assim, empresas e marcas se preparam para atender as demandas de uma nova geração de consumidores, que participa ativamente dos espaços de realidade virtual ampliada.

Tratam-se de ambientes com alta transação de ativos digitais e circulação de consumidores, como é o caso do Decentraland, que é visto como uma grande oportunidade para que marcas e empresas lancem novos negócios.

Após a utopia futurista do metaverso se provar uma realidade possível e palpável, os universos virtuais passaram a integrar a agenda de prioridades de gestores corporativos. Isso acontece porque um novo movimento de consumo surgiu. Agora, mais importante do que pegar carona nas tendências do momento é pautar novas possibilidades de consumo dentro da cultura virtual. Continue a leitura para entender o porquê.

Decentraland impulsiona mercados mais criativos e alternativos

Diferente de tudo que testemunhamos com a invenção da internet, a web 3.0 veio para transformar aquilo que sabíamos sobre experiências de consumo digital. Moedas criptografadas e bens exclusivos não fungíveis, a criatividade será a maior aliada dos negócios feitos no metaverso.

Então, será necessário estar muito engajado com as tendências do mundo tridimencional para saber aproveitar todas as suas potencialidades. Descentralização, autenticidade, autonomia e inventividade tornam-se palavras de muito apelo dentro da realidade virtual ampliada. Afinal, como podemos perceber, aquilo que acreditávamos estar limitado ao mundo físico é passível de ser projetado e experienciado dentro do Decentraland e outros games.

Dessa forma, o mercado que a MANA e os criptoativos criam é uma grande oportunidade para que as empresas continuem inovando. Nos metaversos, estão se criando escritórios de trabalho, desfiles de moda, embaixadas e lojas de produtos. É por isso que há uma enorme expectativa para que boa parte dos negócios migrem para estes universos virtuais.

Contudo, a ideia é que as potencialidades não se restrinjam a isso. O Decentraland é, inclusive, um bom exemplo de como empresas podem nascer diretamente do metaverso. Nativos da realidade virtual ampliada são os novos nativos digitais.

Para usufruir disso, é requisitado muito conhecimento de público, pesquisa de tendências e pensamento não convencional. Perceba que essas são características essenciais para o sucesso de qualquer negócio, seja ele tradicional ou não.

No entanto, quando se trata de web 3.0, o sucesso tem muito mais a ver com a capacidade de gerar novas necessidades de consumo do que com o aproveitamento de demandas já estabelecidas. Aí reside o caráter subversivo e criativo dos universos virtuais. Nesse sentido, quanto maior for a inovação, mais numerosas serão as oportunidades. Empresas que reconhecem isso serão bem sucedidas no projeto de construção de suas marcas dentro dos metaversos.

 

Curso marketing digital - Fernando Souza